Teste de micronúcleos em peixes e parâmetros físico-químicos da água da represa Cocais, Minas Gerais

Resumo

Os bioindicadores são usados para avaliar mudanças no ambiente aquático. Substâncias químicas incorporadas em ambientes naturais interferem no desenvolvimento desses organismos. A pesquisa teve como objetivo avaliar a qualidade da água da represa Cocais, em Patrocínio, Minas Gerais, utilizando parâmetros físico-químico da água e teste de micronúcleo em peixes. Nesse estudo, foram utilizados peixes da espécie Oreochromis niloticus L. (Tilápia-do-nilo) introduzidos na represa após a sua construção. Material genético de vinte e oito indivíduos foi coletado em dois pontos, P1 na nascente e P2 na represa. A análise citológica foi realizada utilizando-se microscópio óptico, sendo examinados 4000 eritrócitos por peixe. Para a caracterização físico-química das amostras de água foram realizadas duas coletas no período de chuva e de seca, tanto na nascente como na represa. Os parâmetros analisados (turbiez, pH, oxigênio dissolvido - OD, sólidos totais dissolvidos - SDT), nitrato e nitrogênio amoniacal foram inferiores aos limites estabelecidos na legislação. A condutividade apresentou valores superiores ao indicado pela CETESB, caracterizando uma medida indireta da concentração de poluentes. Com os resultados obtidos no teste de micronúcleos pode-se observar uma maior frequência de micronúcleos nas células dos peixes capturados na represa, sugerindo que a água está contaminada por genotóxicos, que alteraram o material genético desses bioindicadores.


 

Referências

APHA, 2012. Standard Methods for The Examination of Water and Wastewater, 22nd Ed.: American Public Health Association, American Water Works Association, Water Environment Federation. Washington, DC.
Arslan, O. C.; Boyacioglu, M.; Parlak, H.; Katalay, S.; Karaaslan, M. A. 2015. Assessment of micronuclei induction in peripheral blood and gill cells of some fish species from Aliağa Bay Turkey. Marine Pollution Bulletin,94: 48-54.
Azevedo, S. M. C.; Vasconcelos, D. V.; Avelar, J. C. L. 2014. Análises físico-químicas do corpo hídrico na fazenda São Gonçalo em Paraty (RJ). Ibero‐Americana de Ciências Ambientais, 5(1).
BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Resolução CONAMA n° 357 de 17/03/2005. Alterada pela Resolução 410/2009 e pela 430/2011. Acessado em 19 de setembro de 2016.

CETESB. Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental. Relatório de Qualidade das Águas Interiores do Estado de São Paulo. Série Relatórios. Apêndice A: Significado Ambiental e Sanitário das Variáveis de Qualidade das Águas e dos Sedimentos e Metodologias Analíticas e de Amostragem. 2009.
Contryman, P. I., Heddle, J. A. The production of micronuclei from chrosome aberrations in arradiated cultures of human lymphocytes. Mutation Research, v. 41, p. 321-332. 1976.
Correia, J. E.; Chistofoletti, C. A.; rodriguez, Y. A.; guedes, T.A.; fontanetti, C. S. 2017.Comet assay and micronucleus tests on Oreochromis niloticus (Perciforme: Cichlidae) exposed to raw sugarcane vinasse and to phisicochemical treated vinasse by pH adjustment with lime (CaO). Chemosphere, 173: 494-501.
Costa, D. D.; Kempka, A. P.; Skoronski, E. 2016. A contaminação de mananciais de abastecimento pelo nitrato: O panorama do problema no Brasil, suas consequências e as soluções potenciais. Revista Eletrônica do PRODEMA Fortaleza, Brasil, 10(2): 49-61.
Deutschmann, B,; Kolarevic, S.; Brack, W.; Kaisarevic, S.; Kostic, j. 2016. Longitudinal profile of the genotoxic potential of the River Danube on erythrocytes of wild common bleak (Alburnus alburnus) assessed using the comet and micronucleus assay B. Science of the Total Environment,.573: 1441–1449.
Fenech, M. 1993. The cytokinesis-blockmicronucleus technique: a detailed description of the method and its application to genotoxicity studies in human populations. Mutat. Res. v. 285, p. 35-44.
Júnior, E. O. C.; Pereir, B. B.; Morelli, S.; Pavanin, E. V.; Pavanin, L. A. 2016 Biological monitoring and B chromosomefrequency in Bagre (Rhamdia quelen) in southeast Brazil. Environmental Toxicology end Fharmacology, 38: 510-517.
Obiakor,, M. O.;Okonkwo, J. C.; Nnabude, P. C. Ezeonyejiaku, C. D. 2012. Eco-genotoxicology: Micronucleus Assay in Fish Erythrocytes as In situ Aquatic Pollution Biomarker: a Review. Journal of Animal Science Advances, 2(1): 123-133.
Parron, L. M.; Muniz, D. H. F.; Pereiea, C. M. 2011. Manual de procedimentos de amostragem e análise físico-química de água.
Pimenta, V. M. S. D.; Silva, J. M.; Nepomuceno, J. C.; Pavanin, L. P. 2013. In Situ Assessment of the Paraguay River Water, in Brazilian Pantanal, by Means of Micronucleus Assay with Fish and Chemical Analysis. Bull Environ Contam Toxicol, 90:427–433.
Ramsdorf, W. A.; Vicari, T.; Almeida, M. I. M.; Artoni, R. F.; Cestari, M. M. 2012. Handlingof Astyanax sp. for biomonitoring in Cangüiri Farm within a fountainhead (Iraí River Environment Preservation Area) through the use of genetic biomarkers. Environ Monit Assess, 184: 5841–5849.
Silva, E.; Fernanda. N. Costa, F. N.; Souza, T. L.; Viana, Z. C. V.; Souza, A. S.; Korn, M. G. A.; Ferreira, S.L.C. 2016. Assessment of Trace Elements in Tissues of Fish Species: Multivariate Study and Safety Evaluation, 27(12): 2234-2245.
Silva, S. V. S.; Dias, A. H. C.; Dutra, E. S.; Pavanin, A. L.; Morelli, S.; Pereira, B. B. 2015.The impact of water pollution on fish species in southeast region of Goiás, Brazil. Journal of Toxicology and Environmental Health, 79: 8-16.
Vasconcelos, M.G. Avaliação integrada da qualidade da água do Rio Uberabinha - MG com base na caracterização química dos sedimentos e de espécimes da ictiofauna. 2012. 188 f. Tese (Doutorado em Ciências Exatas e da Terra) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012. Acesso em: 15 de setembro de 2016.
Zalewska, T.; Danowska, B. 2017. Marine environment status assessment based on macrophytobenthic plants as bioindicators of heavy metals pollution. Marine Pollution Bulletin, 118: 281-288.
Publicado
2017-09-26
Como Citar
BUENO, Ana Paula Mendes et al. Teste de micronúcleos em peixes e parâmetros físico-químicos da água da represa Cocais, Minas Gerais. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 1, n. 3, p. 32-36, set. 2017. ISSN 2526-4338. Disponível em: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/55>. Acesso em: 25 abr. 2018. doi: https://doi.org/10.22571/Actabra13201755.
Seção
Química Ambiental

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##