Transmutação em Lavoura Arcaica: do romance ao filme

Tânia Regina Montanha Toledo Scoparo

Resumo


Externamos, neste trabalho, as possibilidades de diálogos entre literatura e cinema, na obra Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar (1975) e Luiz Fernando Carvalho (2001), respectivamente. Fazemos a leitura de alguns fragmentos, nas duas obras, romance e filme, demonstrando o processo de produção de sentido, com enfoque maior na transmutação fílmica, comparando-os. Expomos a nossa leitura do romance pelo viés da teoria literária, uma análise do narrador, das personagens, do tempo, do espaço, do enredo; como o texto revela a personagem central da narrativa, seus dramas, suas paixões; e a leitura do filme, pela teoria da comunicação, mais especificamente, pelo uso da linguagem cinematográfica como produtora de sentido para a construção do filme. Demonstramos como Carvalho construiu o filme tendo por base o livro de Nassar. Selecionamos algumas sequências de imagens que julgamos mais importantes para fazer a análise e para o objetivo do trabalho: a transmutação fílmica.


Palavras-chave


Lavoura Arcaica; Romance; Filme; Transmutação;

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


AUMONT, J. et al. A estética do fime. Tradução Marina Appenzeller. Campinas, SP: Papirus, 2007.

BORNEUF, R.; QUELLET, R. O universo do romance. Tradução José Carlos Seabra Pereira. Coimbra: Almedina, 1976.

CARVALHO, Luiz Fernando. Sobre o filme Lavoura Arcaica. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

DELEUZE, Gilles. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2005.

FIORIN, José Luiz. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto,

(2009).

JOHNSON, Randal. Literatura e cinema - Macunaíma: do modernismo na literatura ao cinema novo. Trad. de Aparecida de Godoy Johnson. São Paulo: T.A. Queiroz, 1982.

LAVOURA ARCAICA. Direção de Luiz Fernando Carvalho. Brasil: Europa Filmes, 2001. DVD (172 min), son., color. Baseado no romance “Lavoura Arcaica” de Raduan Nassar.

MANZANO, Luiz Adelmo F. Som-imagem no cinema. São Paulo: Perspectiva: FAPESP, 2003.

MARTIN, Marcel. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MATTOS, Carlos Alberto. As paredes da casa. In: CARVALHO, Luiz Fernando. Sobre o filme Lavoura Arcaica. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O cinema e a nova psicologia [tradução de Lino Grunewald]. In: XAVIER, Ismail. A experiência do cinema: antologia. (Org.). Rio de Janeiro: Ediçoes Graal: Embrafilmes, 1983.

NASSAR, R. Lavoura Arcaica. 3ª ed. São Paulo: Companhia das letras, 1989.

NUNES, B. O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1995.

PELLEGRINI, Tânia. [et al.]. Literatura, cinema e televisão. São Paulo: Senac São Paulo: Instituto Itaú Cultural, 2003.

STAM, Robert. Introdução à teoria do cinema. Campinas, SP: Papirus, 2003 (Coleção Campo Imagético).

XAVIER, Ismail. Do texto ao filme: a trama, a cena e a construção do olhar no cinema. In: PELEGRINI, Tania. [et al.]. Literatura, cinema e televisão. São Paulo: Editora Senac e Instituto Itaú Cultural, 2003.

______. O discurso cinematográfico: a opacidade e a transparência. São Paulo: Paz e Terra, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.35572/rlr.v7i0.1148

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Letras Raras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

           


Siga-nos nas redes sociais:

 


VISITANTES NO MUNDO DA REVISTA LETRAS RARAS: