Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da Revista Letras Raras está licenciado sob Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista Letras Raras

A Revista Letras Raras [RLR] é um periódico acadêmico trimestral criado e dirigido por pesquisadores do Laboratório de Estudos de Letras e Linguagens na Contemporaneidade (LELLC-Grupo de Pesquisa /UFCG/ CNPq), dentre os quais, há professores do Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino da Unidade Acadêmica de Letras, Centro de Humanidades, da Universidade Federal de Campina Grande (CH/UFCG).

Aceita artigos, ensaios e resenhas, poemas, traduções, entrevistas de áreas do conhecimento além de ceder espaço à produção intelectual de acadêmicos de todo o país e do exterior, dede que estejam filiadas à área das Ciências das Linguagens e às suas múltiplas manifestações.

A RLR recebe contribuições em fluxo contínuo, exceto para os dossiês. Nesses casos, sempre haverá data limite para envio das propostas para cada dossiê.

A Revista Letras Raras recebeu Qualis/Capes B1 em Linguística e Literatura.

A Revista Letras Raras/ LELLC/ CH /UFCG trabalha com livre acesso a todas as edições e não há nenhum custo financeiro para colaboradores publicarem seus textos.

ISSN: 2317-2347 

 

Indexadores:

 

Portal Periódicos CAPES

Crossref 

Academic and Scholarly Research Publication Center - Europub

Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras

Livre- Revistas de Livre Acesso

RCAAP- Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal

MIAR 

ERIHPLUS - European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences

DOAJ - Directory of open acces journals

Google Scholar

REDIB Iberoamericana

Oasisbr - Instituto Brasileiro de Informação em Informação em Ciência e Tecnologia

Sumários.org

ISSN Portal

WorldCat

Notícias

 

Chamada para a Edição Especial: Sobre o ensino de língua e de literatura: reflexões sobre o epistemicídio nas Letras

 

Sobre o ensino de língua e de literatura: reflexões sobre o epistemicídio nas Letras

Sueli Carneiro (2005), em sua tese de doutorado intitulada “A construção do outro como não-ser como fundamento do ser”, argumenta que o epistemicídio “é uma forma de sequestro da razão em duplo sentido: pela negação da racionalidade do Outro ou pela assimilação cultural que em outros casos lhe é imposta. (p.97)”. Postergado da condição humana normativa, o sujeito não-branco, visto como o outro, anormal e inferior, vive não só a discriminação e negação de seu corpo, mas também de seus saberes. Apesar das Leis Federais 10.639/03 e 11.645/08, que estabelecem a educação para as relações étnico-raciais, o silenciamento dos saberes de negros e negras e dos povos originários ainda é uma realidade em nossas escolas e universidades. Estes ainda são espaços responsáveis pela promoção do racismo epistêmico, sustentado por grupos identificados com a branquitude e seus privilégios.

Nesse cenário, e considerando que as práticas sociais não acontecem senão na e pela linguagem, acreditamos que o ensino de língua e de literatura se apresenta como espaço profícuo de investigação sobre como o epistemicídio se apresenta no campo educacional brasileiro. Por isso, o dossiê Sobre o ensino de língua e de literatura: reflexões sobre o epistemicídio nas Letras publicará artigos que, alicerçados nos estudos linguísticos e/ou literários: 1. busquem problematizar a invisibilidade dos saberes dos negros e indígenas no ensino de língua e literatura; 2. discutam diferentes formas de promoção de práticas de resistência e de reexistência desses saberes que foram historicamente silenciados.

Editores do dossiê: 

Maria Angélica de Oliveira
(Universidade Federal de Campina Grande, UFCG)

Vima Lia de Rossi Martin
(Universidade de São Paulo, USP)

Karolina Válová
(Universidade Carolina, República Tcheca)

Josilene Pinheiro-Mariz
(Universidade Federal de Campina Grande, UFCG)

Prazo de submissão:  10 de maio/2022
Publicação prevista para: julho/2022

 
Publicado: 2022-01-12 Mais...
 
Outras notícias...

v. 10, n. 4 (2021): Dossiê: Ecocrítica e Pandemia: do ficcional ao factual


Capa da revista