AS QUESTÕES ÉTNICO-RACIAIS NAS AULAS DE INGLÊS INSTRUMENTAL DO IFRJ SOB A ÓTICA DA PEDAGOGIA DOS MULTILETRAMENTOS

Vanessa Moreno Mota, Heloise Vasconcellos Gomes Thompson

Resumo


Este artigo analisa os resultados obtidos por meio da abordagem de questões étnico-raciais em aulas de Inglês Instrumental com turmas do curso técnico concomitante/subsequente em Administração, em um Instituto Federal. Esta pesquisa teve como objetivos comprovar a necessidade de promoção de uma formação integral e emancipadora dos indivíduos (FRIGOTTO, 2001) na Educação Profissional e Tecnológica e evidenciar seu engajamento em atividades que propiciam um ensino significativo dos conteúdos. Investigaram-se, ainda, os benefícios obtidos a partir da promoção dos multiletramentos (ROJO, 2013) dos aprendizes através do debate de questões étnico-raciais na sociedade, contribuindo para que sejam mais autônomos (NICOLAIDES et al., 2013). Como metodologia, realizaram-se tarefas, conciliando a temática da Consciência Negra e a aproximação dos alunos às tecnologias digitais através do aplicativo Padlet. Os resultados obtidos confirmam nossa hipótese de que uma formação emancipadora colabora para maior engajamento dos alunos e os prepara para participação mais ativa na sociedade.


Palavras-chave


Ensino de inglês. Formação integral. Novas tecnologias.

Texto completo:

PDF

Referências


COPE, B.; KALANTZIS, M. Multiliteracies: New Literacies, New Learning. Pedagogies: an International Journal, v. 4, Issue 3, 2009. Disponível em: . Acessado em 24/01/2017.

D’ALMAS, J. Mídia e identidade do professor de língua inglesa: uma análise do discurso crítica de propagandas de um curso de inglês online. 2016. Disponível em: https://bit.ly/2yjlD9V. Acesso em 23 de mar. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

______. (1968) Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

FRIGOTTO, G. Educação e trabalho: bases para debater a Educação Profissional Emancipadora. In.: Perspectiva. Florianópolis, v.19, n.1, p.71-87, jan./jul. 2001.

GADOTTI, M. Trabalho e educação numa perspectiva emancipatória. In.: II Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica: educação. emancipação e sustentabilidade. Florianópolis: Junho de 2012.

HOOKS, B. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. Trad. Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2017.

LANKSHEAR, C.; KNOBEL, M. Digital Literacy and Digital Literacies: Policy, pedagogy and research considerations for education. Nordic Journal of Digital Literacy, 2006–2016, p. 8–20, 2015.

LINS, B. A; MACHADO, B. F.; ESCOURA, M. Diferentes, são desiguais: a questão de gênero na escola. São Paulo: Editora Reviravolta, 2016.

MATTOS, A. M. A. O Ensino de Inglês como Língua Estrangeira na Escola Pública: Novos Letramentos, Globalização e Cidadania. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. 2011.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL (MDS). SUAS sem racismo – Promoção da igualdade racial no Sistema Único de Assistência Social. Disponível em https://bit.ly/35z08Od. Acesso em 04 de mai. 2020.

MIZAN, S. Práticas de letramento racial na formação de professores de língua inglesa: epistemologias pós-coloniais, pedagogia crítica e estéticas. In: JORDÃO, C. M.; MARTINEZ, J. Z.; MONTE MÓR, W. Letramentos em práticas na formação inicial de professores de inglês. Campinas: Pontes Editores, 2018.

NICOLAIDES, C. S.; MATOS, A. S.; MOTA, V. M. A autonomia na ensinagem de línguas: a oscilação entre o individual e o social. In: GERHARDT, A. F. L. M. (Org.). Ensino-aprendizagem na perspectiva da Linguística Aplicada. Campinas: Pontes Editores, 2013.

OLIVEIRA, H. S.; MARIZ, D. Movimento Escola Sem Partido: uma leitura à luz de Paulo Freire. Revista Educação, Santa Maria, v. 44, 2019.

ONODERA, J. Análise de necessidades em inglês para negócios. In: LIMA-LOPES, R. E; FISCHER, C. R.; GAZOTTI-VALLIM, M. A. Perspectivas em Línguas para Fins Específicos: festschrift para Rosinda Ramos. Campinas: Pontes Editores, 2015.

OXFORD, R. Toward a More Systematic Model of L2 Learner Autonomy. In: PALFREYMAN, D. (ed.) Learner Autonomy Across Cultures. Great Britain: Macmillan, 2003.

PENNYCOOK, A. Uma Linguística Aplicada transgressiva. In: MOITA LOPES, L. P. Por uma Linguística Aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

ROJO, R. Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICs. São Paulo: Parábola, 2013.

_________; MOURA, E. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

ROSSINI, A. M. Z. P.; BELMONTE, J. Panorama do ensino-aprendizagem de línguas para fins específicos: histórico, mitos e tendências. In: LIMA-LOPES, R. E; FISCHER, C. R.; GAZOTTI-VALLIM, M. A. Perspectivas em Línguas para Fins Específicos: festschrift para Rosinda Ramos. Campinas: Pontes Editores, 2015.

SILVA, P. B. G. Educação das Relações Étnico-Raciais nas instituições escolares. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 34, n. 69, p. 123-150, maio/jun. 2018.

STUCKY, J. L. O preconceito contra a diversidade sexual e de gênero em escolas públicas de ensino médio brasileiras. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós- Graduação em Psicologia. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 2017.

TAKAKI, N. H. Contribuições de teorias recentes de Letramentos Críticos para inglês instrumental. RBLA, v. 12, n. 04, p. 971-996, 2012.

TILIO, R. Ensino crítico de língua: afinal, o que é ensinar criticamente? In.: JESUS, D. M.; ZOLIN-VESZ, F.; CARBONIERI, D. (Orgs.). Perspectivas críticas no Ensino de línguas: novos sentidos para a escola. Campinas: Pontes Editores, 2017.

______. O livro didático contemporâneo: apresentação de uma proposta. In: MACIEL, R. F.; TILIO, R.; JESUS, D. M.; BARROS, A. L. E. C. Linguística Aplicada para além das fronteiras. Campinas: Pontes Editores, 2018.

VETROMILLE-CASTRO, R. O professor de línguas e as tecnologias digitais: reflexões sobre a profissão na sociedade conectada. In: FINARDI, K. R.; TILIO, R.; BORGES, V.; DELLAGNELO, A.; FILHO, E. R. (Orgs.). Transitando e transpondo n(a) Linguística Aplicada. Campinas: Pontes Editores, 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.35572/rle.v20i2.1791

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Leia Escola consta nos seguintes indexadores, bancos de dados e bibliotecas

                                                   

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

A  Revista Leia Escola está licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais... _______________________ _< __________________________________________________