O “RE-ENACTMENT”, A “APROPRIAÇÃO” E O “COVER” COMO MODELOS DE PRODUÇÃO E ENSINO DE LITERATURA - UMA POSSIBILIDADE DA ABORDAGEM TRIANGULAR

Eduardo de Almeida Santos

Resumo


O presente trabalho denominado “O “re-enactment”, a “apropriação” e o “cover” como modelos de produção e ensino de Literatura, - uma possibilidade da abordagem triangular - trata das questões relativas às possibilidades de aplicação da abordagem triangular em práticas de semelhanças, criação, refeituras e leituras no ensino de Letras, Performance e Artes no que tange ao campo da Literatura (e das literalidades).  Este artigo, pretende, através de um estudo de caso, distender um estudo teórico-prático, tendo como objeto especifico as produções e os métodos de criação do “Apalpe” e do “Agências de Redes para juventude” bem como os resultados produzidos pelos mesmos. Desse modo, este trabalho pretende expor conceitos e procedimentos como: processos de escrita, potência criativa, “re-enactment”, a “apropriação” e o “cover” entre outros.


Palavras-chave


dramaturgia; dispositivo; memória; abordagem triangular.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict R. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Trad. Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte. 8º edição. São Paulo: Perspectiva,2010.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. São Paulo: Brasiliense, 1987. (Obras Escolhidas I).

BOAL,Augusto. A estética do oprimido.Reflexões errantes sobre o pensamento do ponto de vista estético e não cientifico. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

BOURRIAUD, Nicolas. Estética relacional. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

CANCLINI, Néstor Garcia. Culturas híbridas:estratégias para entrar e sair da modernidade. 3. ed.Trad. Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrão. São Paulo: Edusp, 2000.

COUTINHO, Eduardo F. Literatura comparada na América Latina: ensaios. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2003.

COUTINHO, Mariana Henriques. Teatro e dança como experiência comunitária.In: Narcisio Telles, Victor Hugo Pereira e Zeca Ligiéro (orgs.). Nós do Morro – teatro e educação na formação de crianças e jovens do Vidigal: uma experiência que se multiplica. Rio de Janeiro: EdUERJ,2009,pp.109-124.

DANTO, Arthur C. Após o fim da arte: a arte contemporânea e os limites da história. São Paulo: Odysseus Editora/Edusp, 2006.

FAUSTINI, Marcus Vinícius. Guia afetivo da periferia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2009.

HARVEY, David. Condição pós-moderna. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

______. Rebel cities: from the right to the city to the urban revolution.Londres: Verso Book, 2012.

MARQUES, Isabel A. .Ensino de Dança hoje textos e contextos. São Paulo: Cortez, 2017.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível.EXO experimental org. São Paulo: Editora 34, 2005.

SONTAG, Susan. Questão de ênfase – ensaios. São Paulo: Companhia das Letras,2005.

VILLA-FORTE, Leonardo. Escrever sem escrever: Literatura e apropriação no século XXI. Rio de Janeiro: Ed. PUC – Rio: Belo Horizonte, MG: Relicário, 2019.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

OUTRAS REFERÊNCIAS

NOVAES, Regina. CADERNO GLOBO UNIVERSIDADE, v.1, n.2, mar.2013 – Rio de Janeiro, 2013.

COUTINHO, Eduardo. Reflexões sobre uma historiografia literária na América Latina, Ilha do Desterro, n. 59.Disponível em: www.ilhadodesterro.ufsc.br/pdf/59/Eduardo%20F.%20Coutinho.pd, 20-01-13.




DOI: http://dx.doi.org/10.35572/rle.v19i3.1558

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Leia Escola consta nos seguintes indexadores, bancos de dados e repositórios

                                                        

                  

    

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

A  Revista Leia Escola está licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais... _______________________ _< __________________________________________________