LEITURA E FORMAÇÃO DO LEITOR: A CONSTRUÇÃO DE EFEITOS DE SENTIDOS NO PROCESSO DE INTERAÇÃO VERBAL

Marta Aparecida Broietti Henrique, Neuraci Rocha Vidal Amorim

Resumo


Este trabalho apresenta uma contribuição para a elaboração de atividades de leitura e formação do leitor com base em alguns conceitos ligados aos estudos do discurso. Com finalidade didática, realiza uma discussão conceitual a respeito das condições de produção e memória discursiva, noções da Análise do Discurso (AD) de orientação pecheutiana, para dar suporte a práticas de leitura em sala de aula. Faz uma breve recuperação do percurso da AD e de noções que oferecem a possibilidade de uma análise discursiva, bem como analisa uma materialidade linguística a fim de mostrar como as concepções teóricas podem favorecer o desenvolvimento de um trabalho de leitura na escola. As considerações finais apontam para a necessidade de identificação de procedimentos de análise cuja função seja facilitar ao leitor o reconhecimento de que os sentidos não são constituídos pelos textos, mas pelas interações verbais.


Palavras-chave


Efeitos de sentido; Leitura e formação do leitor; Interações verbais.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, A. S. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. 6 ed. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2003.

BRITO, L. A. N. de. (Re)Lendo Michel Pêcheux: como a análise do discurso de linha francesa apreende a materialidade discursiva?. Eutomia, Recife, jul/2012, p. 542-562, 2012.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In:______.Vários escritos. 4. ed. Duas Cidades/ Ouro sobre o azul: Rio de Janeiro/São Paulo, 2004, p.169-191. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4208284/mod_resource/content/1/antonio-candido-o-direito-a-leitura.pdf. Acesso em: 20/06/2019

CARDOSO, S. H. B. Discurso e ensino. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

FRANÇA, T. M. Um olhar sobre o conceito de memória discursiva de Michel Pêcheux. Interletras, Dourados, v. 4, n.22, out/mar, p.1-10, 2010. Disponível em: http://www.unigran.br/interletras/ed_anteriores/n22/artigos/17.pdf. Acesso em: 07/09/2018

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe B. Neves. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2017. p. 03-48.

GREGOLIN, M. do R. Foucault e Pêcheux na construção da análise do discurso: diálogos e duelos. São Carlos, SP: ClaraLuz, 2004. p.17-64.

LEITÃO, S. O lugar da argumentação na construção do conhecimento em sala de aula. In: LEITÃO, S.; DAMIANOVIC, M. C. A argumentação na escola: o conhecimento em construção. Campinas, SP: Pontes, 2011, p.13-46.

MAZIÈRE, F. A análise do discurso: história e práticas. Tradução Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. p.45-73.

MELO, J. M. de. Jornalismo opinativo: gêneros opinativos no jornalismo brasileiro. 3. ed. Campos do Jordão, SP: Mantiquera, 2003.

MUSSALIM, F. Análise do discurso. In: _______; BENTES, A. C. (Orgs.). Introdução à linguística: domínios e fronteiras. 8.ed. São Paulo: Cortez, 2012. p. 113-165.

ORLANDI, E. P. Discurso em análise: sujeito, sentido, ideologia. 3.ed. Campinas, SP: Pontes, 2017.

______. Análise de Discurso: Princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2007.

______. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4 ed. Campinas, SP: Pontes, 2003.

______ . Discurso e leitura. 3.ed. Cortez, São Paulo; Unicamp, Campinas, SP: Pontes,1996.

PECHÊUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Tradução Eni Pulcinelli Orlandi. Campinas: Fontes, 1990.

ZILBERMAN, R. O papel da literatura na escola. Via Atlântica. n.14, dez/2008, p.11-22, 2008. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50376/54486. Acesso em: 20/06/2019.

WEEDWOOD, B. História concisa da linguística. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.35572/rle.v19i3.1544

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Leia Escola consta nos seguintes indexadores, bancos de dados e repositórios

                                                        

                  

    

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

A  Revista Leia Escola está licenciada com a Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

 Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais... _______________________ _< __________________________________________________