Histórico do periódico

A Revista Leia Escola é um periódico do Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino (PPGLE) da Unidade Acadêmica de Letras da Universidade Federal de Campina Grande. A referida revista aceita para publicação as seguintes contribuições: APENAS ARTIGOS INÉDITOS, resultados de pesquisas no âmbito da Linguística Aplicada ao ensino de línguas e de literaturas, bem como resenhas críticas de publicações nas áreas de Letras e Linguística.

 Do primeiro volume, publicado em 1996, até o quarto, publicado em 2001, a revista era vinculada ao Departamento de Letras do Centro de Humanidades, Campus II da UFPB, localizado em Campina Grande/PB. Em abril de 2002, com a criação da UFCG, a Leia Escola tornou-se instrumento de divulgação das pesquisas desenvolvidas pelos docentes da Unidade Acadêmica de Letras da referida Instituição, que, àquela época, não tinha um Programa de Pós-Graduação. O quinto volume da revista, publicado em 2003, foi o último dentro dessa formatação impressa.

 Em agosto de 2004, foi criado o Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino (POSLE) da Unidade Acadêmica de Letras da Universidade Federal de Campina Grande. Tendo em vista que o Corpo Editorial e boa parte das produções dos números anteriores da Leia Escola eram de autoria dos docentes desse Programa, decidiu-se, então, em reunião de Colegiado de Curso, vincular a revista ao POSLE, o que aconteceu a partir do volume de número seis, publicado em 2006.

 Em 2009, a revista passou a ter uma Comissão Editorial fixa, representada por docentes do POSLE, a saber: José Hélder Pinheiro Alves, Josilene Pinheiro-Mariz, Marco Antônio Margarido Costa, Maria Marta dos Santos Silva Nóbrega e Sinara de Oliveira Branco, como também um Editor Geral fixo: Marco Antônio Margarido Costa.

 Em 2011, a revista passou a ser publicada semestralmente e, em 2012, a partir do segundo número, a revista começou a ser publicada em versão on-line (http://revistas.ufcg.edu.br/ch/index.php/Leia/index ), com o ISSN 2358-5870. A partir de 2014, iniciamos a prática da publicação de dossiês temáticos.

Em 2018 a revista passou a ser quadrimestral e ampliou o seu corpo editorial. Além disso, contou com a indexação em vários repositórios e bases internacionais, a exemplo do REDIB, MIar e MLA, potencializando um alargamento de sua visibilidade na comunidade científica.