v. 3, n. 1 (2019)

Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza

DOI: http://dx.doi.org/10.29215/pecen.v3i1


Capa da revista

Um estudo mecânico-quântico, em nível ab-initio, usando a teoria Hartree-Fock-Roothaan, foi realizado nos principais constituintes do óleo de soja. A imagem da capa, construída com os softwares livres Avogadro e GIMP, mostra estruturas destes constituintes, os quais são resultados do referido estudo (ver artigo de Araújo et al. nesta edição). Uma das conclusões importantes é que a partir de dados de energia de cada uma destas moléculas, pode-se concluir que o biodiesel obtido do óleo de soja é instável, já que a percentagem de compostos instáveis, na sua constituição, é maior para as moléculas dos ésteres metílicos, com 18 átomos de carbono com uma ou duas insaturações. Isto também é corroborado por alguns autores, onde admitem que o biodiesel do óleo de soja tende a sofrer reações de oxidação com facilidade, ou seja, este biocombustível dever ser bem armazenado e não ficar exposto, devido à sua instabilidade oxidativa.

A quantum-mechanical, ab-initio-level study using the Hartree-Fock-Roothaan theory was performed on the major constituents of soybean oil. The front cover image, constructed with the free Avogadro and GIMP software, shows structures of these constituents, which are the results of the study (see article by Araújo et al. in this edition). The energy data of each of these molecules demonstrate that biodiesel obtained from soybean oil is unstable, since the percentage of unstable compounds in its constitution is higher for methyl ester molecules with 18 carbon atoms and one or two unsaturations. This finding is in agreement with data described by other authors, who they admit that biodiesel from soybean oil tends to undergo oxidation reactions easily. Thus, due to its oxidative instability, this biofuel should be well stored and not exposed.