Aspectos socioeconômicos do Perímetro Irrigado Várzeas de Sousa (PIVAS) no Semiárido paraibano

Alexson Vieira Pordeus, José Deomar de Souza Barros, Rafael da Silva Moreira, Jânio Trajano de Araújo, José Luciano Andrade da Silva

Resumo


Resumo: As regiões semiáridas apresentam elevados índices de pobreza, quando comparadas as regiões sul e sudeste do Brasil. Este fato aponta a necessidade de adoção de políticas públicas que proporcionem a mitigação dos indicadores de vulnerabilidades socioeconômicas encontrados nessa região. Nesse contexto, o estudo desenvolvido objetivou avaliar os aspectos socioeconômicos do Perímetro Irrigado Várzeas de Sousa, sertão da Paraíba. A pesquisa foi realizada no período de julho de 2016 a agosto de 2017, por meio da aplicação de um formulário junto a 45 pequenos irrigantes. Os resultados obtidos indicam que as propriedades pesquisadas apresentaram um alto índice de vulnerabilidade econômica, apontando para a necessidade de políticas públicas com vista à mitigação desses índices; um baixo índice de vulnerabilidade social, o que pode contribuir para a permanência dos pequenos irrigantes nas atividades agropecuárias.

Palavras chave: Regiões semiáridas, vulnerabilidades socioeconômicas, políticas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


Abreu B.S. (2013) Socioecônomia local como índice de felicidade e percepção ambiental: um estudo de caso no Distrito da Ribeira – Cabaceiras (PB). Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, Paraíba.

Alencar I.C.W. & Azevedo P.V. (2018) Caracterização do consórcio coqueiro-bananeira no Perímetro Irrigado das Várzeas de Sousa, PB. ADSA, 14(1): 50–58.

Alves A.R. & Alves J.B. (2012) Riscos e vulnerabilidades em assentamentos rurais no Estado da Paraíba. Revista Geonorte, 2(5): 112–1132.

Araújo J.T., Barros J.D.S., Pordeus A.V., Moreira R.S. & Silva J.L.A. (2017) Socioeconomic and technological analysis of resident population surrounding the são gonçalo permanent preservation area in the municipality of sousa, state of Paraíba, Brazil. International Journal of Development Research, 7(6): 13019–13021.

Barros J.D.S. (2014) Estoques de carbono e nitrogênio em vertissolo e condições socioeconômicas e ambientais na Microbacia Hidrográfica do Riacho Val Paraíso (PB). Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, Paraíba.

Barros J.D.S. & Pordeus A.V. (2017) Sustentabilidade socioambiental: enfoque nas práticas agrícolas adotadas em comunidades assentadas pelo Projeto de Transposição do Rio São Francisco. Saarbrucken: NEA - Novas Edições Acadêmicas. 128 p.

Carvalho A.P., Moraes Neto J.M. & Lima V.L.A. (2013) Vulnerabilidade global: uma análise na bacia do açude soledade – PB. Engenharia Ambiental, 10(1): 24–34.

Cruz F.R.S., Sousa F.Q., Oliveira C.J., Alves C.A.B., Souto J.S. & Nunes E.N. (2013) Vulnerabilidade socioeconômica em comunidades rurais do município de Areia, Estado da Paraíba. Scientia Plena, 9(5): 1–10.

Franco E.S., Lira V.M., Pordeus R.V., Lima V.L.A., Neto J.D. & Azevedo C.A.V. (2005) Diagnóstico socioeconômico e ambiental de uma microbacia no Município de Boqueirão – PB. Engenharia Ambiental, 2(1): 100–114.

Oliveira L.B. (2015) Uso e Manejo da água na região semiárida do Nordeste do Brasil. Anais da Academia Pernambucana de Ciência Agronômica, 11(1): 50–64.

Pereira R.A. & Barbosa M.F.N. (2009) Diagnóstico socioeconômico e ambiental de uma microbacia hidrográfica no Semiárido paraibano. Engenharia Ambiental, 6(1): 137–153.

Pisani R.J., Gonçalves S., Perusi M.C. & Campos S. (2011) Diagnóstico socioeconômico e ambiental como ferramenta de planejamento para a agricultura familiar. Estudo de caso: sub-bacia do Rio das Pedras, Itatinga-SP. Caminhos de Geografia, 12(40): 70–79.

Pontes A.G.V., Gadelha D., Freitas B.M.C., Rigotto R.M. & Ferreira M.J.M. (2013) Os perímetros irrigados como estratégia geopolítica para o desenvolvimento do semiárido e suas implicações à saúde, ao trabalho e ao ambiente. Ciência & Saúde Coletiva, 18(11): 3213–3222. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232013001100012

Prodonov C.C. & Freitas E.C. (2013) Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo Hamburgo: Feevale. 276 p.

Rocha J.S.M. (1997) Manual de projetos ambientais. Santa Maria: UFSM. 423 p.

Silva D.D.C. & Mattos A. (2013) Diagnóstico socioeconômico e ambiental em microbacia hidrográfica localizada em um núcleo de desertificação. Caminhos de Geografia, 14(45): 45–53.

Silva D.C., Baracuhy J., Curi W.F. & Cunha T.P.S. (2017) Diagnóstico socioeconômico e ambiental em uma área suceptível a desertificação: um estudo de caso da microbacia Riacho do Trapiá – Rio Grande do Norte – Brasil. Espacios, 38(3): 18–28.

Sousa R.F. (2008) Vulnerabilidades e impactos socioeconômicos e ambientais em municípios do cariri paraibano. Engenharia Ambiental, 5(3): 63–78.

Torres J.L.R. & Vieira D.M.S. (2013) Análise socioeconômica, ambiental e morfológica da microbacia do córrego dos Pintos, afluente do rio Uberaba. Enciclopédia Biosfera, 9(16): 243–258.




DOI: http://dx.doi.org/10.29215/pecen.v3i2.1275

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Autor e Revista mantêm os direitos da publicação

____________________________________________
Pesquisa e Ensino em Ciências Exatas e da Natureza
Unidade Acadêmica de Ciências Exatas e da Natureza - CFP - UFCG
Cajazeiras - PB, Brasil
(ISSN 2526-8236)

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

INDEX COPERNICUS INTERNACIONAL

 

ICI WORLD OF JOURNALS