Crescimento inicial do milho fertirrigado com biofertilizante

João Guilherme Araújo Lima, Thales Vinicius de Araújo Viana, Geocleber Gomes Sousa, Jose Alberto Calado Wanderley, Luis Gonzaga Pinheiro Neto, Benito Moreira Azevedo

Resumo


O uso de produtos orgânicos no crescimento de plantas cultivadas tem sido uma alternativa viável. O experimento foi conduzido a pleno sol, na área experimental da Estação Agrometeorológica, em Fortaleza, CE. O plantio das sementes deu-se, em vasos com capacidade de 100 L, contendo como substrato um Argissolo e uma planta por vaso. O delineamento empregado foi o de blocos ao acaso com 5 tratamentos e 4 repetições, sendo os tratamentos constituídos das seguintes diluições  1:1 (N1=50% bio + 50% água), 2:1 (N2=33,33% bio + 66,67 água), 4:1 (N3=20% bio + 80% água), 8:1 (N4=16,66% bio + 83,34% água) e um tratamento testemunha (N0= sem biofertilizante). Foram analisadas o crescimento inicial em altura de plantas, diâmetro do colmo, área foliar, matéria seca da folha, do caule e da parte aérea. Os níveis de diluições do biofertilizante bovino estimularam de forma linear o crescimento das plantas pelo diâmetro caulinar, altura de plantas e área foliar.O biofertilizante bovino estimulou a produção de matéria seca da folha, do colmo e da parte aérea do milho aos sessenta dias após o plantio


Palavras-chave


: Zea mays, adubação orgânica, comportamento vegetativo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v8i1.208

Apontamentos

  • Não há apontamentos.