EFEITO DE INSETICIDAS SOBRE A MOSCA MINADORA (DIPTERA:AGROMYZIDAE), QUANDO APLICADOS DURANTE A FASE DE OVO

Elton Lucio Araujo, Ewerton Marinho Costa, Edmondson Reginaldo Moura Filho, Carlos Henrique Feitosa Nogueira, Marcos Ribamar Diniz Santos

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar, em condições de laboratório, o efeito de inseticidas sobre a mosca minadora Liriomyza sativae (Diptera: Agromyzidae) quando aplicados durante a fase de ovo da praga, em plantas de meloeiro. Os inseticidas avaliados e as respectivas dosagens foram: abamectina (0,018 g.i.a./L), clorfenapir (0,240 g.i.a./L), espinosade (0,192 g.i.a./L) e acetamiprido (0,060 g.i.a./L). Como tratamento controle utilizou-se água destilada. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado (DIC), composto por cinco tratamentos (inseticidas e testemunha) e quatro repetições (plantas). As avaliações foram divididas em duas etapas, na primeira se observou a presença de larvas nas folhas, e posteriormente contabilizou-se o número de larvas vivas e mortas. Na segunda etapa de avaliação foi calculada a viabilidade dos pupários oriundos das larvas que sobreviveram, sendo registrado o número de adultos emergidos. Os inseticidas abamectina, espinosade e clorfenapir apresentaram os maiores índices de mortalidade da mosca minadora.

Palavras-chave


Cucumis melo; inseto-praga; manejo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v8i1.166

Apontamentos

  • Não há apontamentos.