COMPORTAMENTO GERMINATIVO DE SEMENTES DE Moringa oleifera L. EM DIFERENTES AMBIENTES E TEMPOS DE ARMAZENAMENTO

Patrícia Cândido da Cruz Silva, Leonaldo Alves de Andrade, Vênia Camelo de Souza, Juliano Ricardo Fabricante, Maria Lúcia Maurício da Silva

Resumo


Moringa oleifera L. (Moringaceae) é uma espécie perene, originária do noroeste indiano. Explorada tanto em condições irrigadas como de sequeiro e apresenta um grande potencial em face de sua multiplicidade de usos - alimentar, agrícola, medicinal e industrial. O armazenamento de sementes atua como instrumento regulador do mercado, através do qual a qualidade das sementes deve ser mantida pelo maior período de tempo possível. Este trabalho teve como objetivo avaliar a germinação de sementes de moringa armazenadas em câmara fria e postas para germinar sob diferentes condições: BOD, Casa de Vegetação e a Pleno Sol, após serem submetidas a diferentes tempos de armazenamento: As sementes foram acondicionadas em sacos de plástico e armazenadas na câmara fria. Estas foram semeadas em bandejas plásticas tendo como substrato areia autoclavada e distribuídas nos diferentes ambientes. Procedeu-se a ANOVA e as médias das variáveis comparadas pelo teste de Tukey, sendo estas: Emergência (EMERG.), Índice de Velocidade de Emergência (IVE), Comprimento da Parte Área (CPA), Comprimento da Raiz (CPR), Massa Seca da Parte Aérea (MSPA) e Massa Seca da Raiz (MSR). Sementes de moringa armazenadas desde dezembro de 2006 em câmara fria apresentaram maior porcentual de germinação nos três ambientes estudados, quando comparadas a semente com menor tempo de armazenamento.  


Palavras-chave


emergência; viabilidade; vigor

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.30969/acsa.v8i1.145

Apontamentos

  • Não há apontamentos.