Morfometria e crescimento inicial de Copaifera pubiflora exposta à terra vegetal produzida em compostagem

Resumo

Essa pesquisa objetivou avaliar a emergência e o crescimento inicial de Copaifera pubiflora Benth. (copaibeira) expostas à terra vegetal produzida em compostagem escolar. As sementes de C. pubiflora foram coletadas em área de mata ciliar de Boa Vista, Roraima e classificadas quanto o tamanho (pequenas ou grandes) e realizada a caracterização biométrica (comprimento, diâmetro e massa da semente). O experimento consistiu de seis diferentes doses de terra vegetal (0, 20, 40, 60, 80 e 100%) em areia esterilizada. As várias respostas avaliadas foram: porcentagem de emergência de plântulas, altura da parte aérea, diâmetro do coleto e matéria seca de plântulas. Houve diferença significativa na qualidade de mudas de C. pubiflora cultivadas em função do tamanho de sementes e doses de terra vegetal. As plantas oriundas de sementes grandes apresentam melhor qualidade nas variáveis mensuradas. O uso de terra vegetal em doses maiores que 20 e 40% interferem negativamente na emergência de sementes pequenas e grandes de C. pubiflora, respectivamente. O crescimento inicial de plantas de C. pubiflora é beneficiado quando se utiliza doses de até 60% de terra vegetal e 40% de areia esterilizada, para ambos tamanhos de sementes.

Referências

Andrade Jr., M.A. 1998. Sementes de Copaifera officinalis L. Caesalpiniaceae: uma abordagem autoecológica, fisiológica e tecnológica. Dissertação de mestrado. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia: Manaus: 114p.
Augusto, D.C.C.; Guerrini, I.A.; Engel, V.L.; Rouseau, G.X. 2003. Utilização de esgotos domésticos tratados através de um sistema biológico na produção de mudas de Croton floribundus Spreng. (capixingui) e Copaifera langsdorffii Desf. (copaíba). Árvore, 27(3): 335-342.
Ayers, R.S.; Westcost, D.W. 1985. Water quality for agriculture. FAO, Roma, 174p.
Brasil. 2009. Instrução Normativa SDA N° 25, de 23 de julho de 2009. Brasília: Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento.
Brasil. 2010. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Brasília, DF: [s.n]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: abril de 2017.
Brasil. 2009. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Brasília: Mapa/ACS, 399 p.
Brum, H.D.; Mesquita, M.R.; Ferraz, I.D. K. 2007. Descrição Comparativa dos Propágulos e Plântulas de Copaifera multijuga Hayne e Copaifera officinalis Jacq. (Fabaceae). Biociências, Porto Alegre, 5(1):351-353.
Dutra, T.R.; Massad, M.D.; Sarmento, F.Q.; Oliveira, J.C. 2013. Substratos alternativos e métodos de quebra de dormência para a produção de mudas de canafístula. Ceres, 60(1): 72-78.
Dutra, T.R.; Grazziotti, P.H.; Santana, R.C.; Massad, M.D. 2015. Qualidade de mudas de copaíba produzidas em diferentes substratos e níveis de sombreamento. Floresta, 45(3): 635-644.
Ferreira, D. F. 2011. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, 35(6): 1039-1042.
Jeromini, T.S.; Fachinelli, R.; Silva, G.Z.; Pereira, S.T.S. 2017. Emergência de plântulas e crescimento inicial de copaíba sob diferentes substratos. Pesquisa Florestal Brasileira, 37(90): 219-223.
Kiehl, E. J. 1985. Fertilizantes Orgânicos. 1a ed. Editora Agronômica Ceres Ltda., Piracicaba, 492p.
Kiehl, E.J. 2012. Manual de compostagem: maturação e qualidade do composto. 6ª ed. Agronômica Ceres Ltda., Piracicaba, 171p.
Marques, C.S.; Pereira, M.J.C.; Guimarães, P.V.P.; Araújo, S.L.F. 2017. Experiência de educação ambiental em escola pública de Boa Vista-RR: conhecendo e aproveitando resíduos escolares. In: Aguiar, W. J. De; El-deir, S. G; Bezerra, R. P. L. (2. ed.). Resíduos sólidos: abordagens práticas em educação ambiental. v.1. Editora Universitária da Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Pernambuco, p. 64-73.
Martins-da-Silva, R.C., Pereira, J.F., Lima, H.C. 2008. O gênero Copaifera (Leguminosae - Caesalpinioideae) na Amazônia brasileira. Rodriguésia, 59(3): 455-476.
Pereira, R.S.; Ranal, M.; Dorneles, M.C.; Santana, D.G.; Borges, K.C.F.; Carvalho, M.P. 2007. Emergência de plântulas de Copaifera langsdorffii Desf. Revista Brasileira de Biociências, 5(2): 1005-1007.
Ros, C.O.; Rex, F.E.; Ribeiro, I.R.; Kafer, P.S.; Rodrigues, A.C.; Silva, R.F.; Somavilla, L. 2015. Uso de substrato compostado na produção de mudas de Eucalyptus dunnii e Cordia trichotoma. Floresta e Ambiente, 22(4): 549-558.
Santos, C.B.; Longhi, S.J.; Hoppe, J.M.; Moscovich, F.A. 2000. Efeito do volume de tubetes e tipos de substratos na qualidade mudas de Cryptomeria japonica (L.F.) D. Don. Ciência Florestal, 10(2): 1-15.
Santos, A.M.L.; Martins, R.M.L.; Souza, R.D.; Mota, R.M.F.; Fernandes, C.T. 2014. Incentivo ao uso da compostagem de resíduos sólidos em uma horta escolar do município de Jaciara-MT. Unopar Científica: Ciências Humanas e Educação, 15(0): 321-329.
Silva, R.P.; Peixoto, J.R.; Junqueira, N.T.V. 2001. Influência de diversos substratos no desenvolvimento de mudas de maracujazeiro azedo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa DEG). Fruticultura, 23(2): 377-381.
Shanley, P.; Leite, A.; Alechandre, A.; Azevedo, C. 2005. Copaíba. In Shanley, P., Medina, G. (EDS.). Frutíferas e plantas úteis na vida amazônica. 1a ed. CIFOR/ Imazon, Belém, 300p.
Varela, V.P.; Costa, S.S.; Ramos, M. B.P. 2005. Influência da temperatura e do substrato na germinação de sementes de itaubarana (Acosmium nitens (Vog.) Yakovlev) -Leguminosae, Caesalpinoideae. Acta Amazonica, Manaus, 35(1): 35-39.
Veiga Junior, V.F.; Pinto, A.C. 2002. O gênero Copaifera L. Química Nova, 25(2): 273-286, 2002.
Vieira, R.F.; Silva, S.R. 2002. Estratégias para conservação e manejo de recursos genéticos de plantas medicinais e aromáticas: resultados da 1ª reunião técnica. Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Brasília, p.146-150.
Vieira, C.R.; Weber, O.L. dos S. 2015. Influência do substrato na produção de mudas de espécies medicinais. Nativa, 3(2): 135-142.
Publicado
2018-01-20
Como Citar
MARQUES, Carolina Soares et al. Morfometria e crescimento inicial de Copaifera pubiflora exposta à terra vegetal produzida em compostagem. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 1-5, jan. 2018. ISSN 2526-4338. Disponível em: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/66>. Acesso em: 21 out. 2018. doi: https://doi.org/10.22571/2526-433866.
Seção
Agroecologia