Environmental impacts in Araçá Lagoon, Recife, Pernambuco, Brazil

Abstract

The objective of this research was to identify, quantify and qualify the anthropic environmental impacts resulting from the urbanization processes around the Aracá Lagoon, Recife, Pernambuco. The impacts were investigated, being divided into three sectors (SI, SII and SIII) through a checklist, which contains a list of environmental and anthropic indicators, these indicators with impact weights and effects, resulting in a negative value of the class of impact. Besides the analysis of urbanization processes that caused environmental impacts, with the evaluation of the conditions of the mangrove ecosystem. The Araçá Lagoon has been subjected to several anthropogenic actions, which have caused degrading alterations, but with small effect (Sectors I: -49 and III: -78) and moderate (Sector II: -106) in its physiography. Consequently, the cause of several shocking interventions, with little planning, led to shocking modifications ranging from small to moderate. However, the action of man-induced anthropic impacts, coupled with the natural stressors acting on the mangrove ecosystem, limit the development of the mangrove forest. In view of this, the anthropic actions, arising from urbanization, advance on the natural environment, requiring preventive and emergency measures for the conservation of Araçá Lagoon.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Daniella Roberta Silva de Assis, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco

 

 

References

Barbosa, E. M.; Barata, M. M. L.; Hacon, S. S. A. 2012. Saúde no licenciamento ambiental: uma proposta metodológica para a avaliação dos impactos da indústria de petróleo e gás. Ciência & Saúde Coletiva, 17(2): 299-310.
Bernini, E.; Rezende, C.E. 2010. Concentração de nutrients em folhas e sedimentos em um manguezal do norte do estado do Rio de Janeiro. Revista Gestão Costeira Integrada, 2: 1-10.
Cabral, A.L.; Sasso, R.; Costa, C.F. 2005. Estuários do nordeste do Brasil e o desenvolvimento sustentável: usos múltiplos e impactos do rio Timbó, como um estudo de caso. Tropical Oceanography. 33(2): 192-202.
Castro, R.S. (orgs.) 2005. Educação Ambiental: repensando o espaço da cidadania. 3. Ed. São Paulo: Cortez.
Coelho-Jr, C. 2010. Gradiente de inundação pelas marés e a drenagem terrestre sobre o comportamento da salinidade intersticial de bosque de mangue de Cananeia, São Paulo, Brasil. Revista da Gestão Costeira Integrada, Itajaí.
Cremonez, F.E.; Cremonez, P.A.; Feroldi, M.; Camargo, M.P.De; Klajn, F.F.; Feiden, A. 2014. Avaliação de impacto ambiental: metodologias aplicadas no Brasil. Revista Monografias Ambientais, 13(5): 3821-3830.
Cuzzuol, G.R.F.; Rocha, A.C. 2012. Interação do regime hídrico com as relações nutricionais em ecossistema manguezal. Acta Botanica Brasilica, [s.l.], 26: 11-19.
Ferreira, A.O.; Sá, J.C.De M.; Nascimento, C.G.; Ramos, F.S. 2010. Impacto de Resíduos Orgânicos em Abatedouro de Aves e Suínos na Produtividade do Feijão na Região dos Campos Gerais. Revista Verde, [s.l.], 5(4): 15-21.
Meireles, A.J.A.; Cassola, R.S.; Tupinambá, S.V.; Queiroz, L.S. 2007. Impactos ambientais decorrentes das atividades de carcinicultura ao longo do litoral cearense, Nordeste do Brasil. Mercator, Fortaleza, 6: 12.
Mezzaroba, O.; Monteiro, C.S. 2014. Manual de Metodologia da Pesquisa no Direito. 6ta. Ed. Rev. E atual. São Paulo: Saraiva.
Moura, H.J.T.; Oliveira, F.C. 2009. O uso das metodologias de avaliação de impacto ambiental em estudos realizados no Ceará. Pretexto, Belo Horizonte, 10(4): 79-98.
Monteiro, A.J.L.C. 2007. Legislação Ambiental. Acesso em 07 de jul. 2017.
Nascente, J.P.C.; Ferreira, O.M. 2007. Impactos socio-ambientais provocados pelas ocupações irregulars do solo urbano: Estudo de caso do loteamento serra azul. Goiania, Goiás. 91p.
Pereira, S.S.P.; Melo, J.A.B. 2008. Artigo: Gestão dos resíduos sólidos urbanos em Campina Grande, Paraíba e seus reflexos socioeconômicos. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional. G&DR, setembro/dezembro. 2008, Taubaté, São Paulo, Brasil, 4(4): 193-217.
Rech, A.U.; Rech, A. 2010. Direito urbanístico: fundamentos para a construção de um plano director sustentável na área urbana e rural(isso aqui é um livro? Devia vir acompanhado da página.). Caxias do Sul: Educs.
Rolim, G.S.; Camargo, M.B.P; Lania, D.G., Moraes, J.F.L. 2007. Classificação climática de Köppen e de Thornthwaite e sua aplicabilidade na determinação de zonas agroclimáticas para o estade de São Paulo. Bragantia, 66: 711-720.
Sant’anna, M. 1995. Da cidade-monumento á cidade-documento: a trajetória da norma de preservação de áreas urbanas no Brasil (1937-1900). Dissertação de Mestrado, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal da Bahia, Salvador.
Schaeffer-Novelli, Y.; Rovai, A.S.; Coelhojr, C.; Menghini, R.P.; Almeida, R. 2012. Alguns impactos do PL nº 30/2011 sobre os manguezais brasileiros. In: Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável (Ed.). Código Florestal e a Ciência: O que nossos legisladores ainda precisam saber. Brasília: Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, 18-27.
Tommasi, L.R. 1994. Estudo de Impacto Ambiental. São Paulo, CETESB/Terragrahp, Artes e Informática.
Zancheti, S.M.; Hidaka, L.T.F.; Ribeiro, C.; Aguiar, B. 2008. A Construção da Significância Cultural nos Processos de Conservação Urbana.
Published
2018-01-20
How to Cite
MELO, José Gustavo da Silva; SILVA, Elisabeth Regina Alves Cavalcanti; ASSIS, Daniella Roberta Silva de. Environmental impacts in Araçá Lagoon, Recife, Pernambuco, Brazil. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 6-10, jan. 2018. ISSN 2526-4338. Available at: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/63>. Date accessed: 05 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.22571/2526-433863.