Environmental diagnosis of forest fragments belonging to the Santa Genebrinha ecological corridor, Campinas, São Paulo

Abstract

Green areas, whether located in urban or rural environments, play an important role in maintaining ecological systems that provide vital environmental services for the quality of life of populations. In this sense, the present study assessed the environmental damage in the forest remnants that make up the Santa Genebrinha ecological corridor in Campinas city, São Paulo State, to identify limitations in the implementation and maintenance of this corridor. Initially, we surveyed geoindicators and the distribution of forest remnants in the Ribeirão Anhumas watershed, where the corridor is inserted. Subsequently, we developed an impact assessment matrix to quantify the main environmental damages affecting the forest remnants that make up this corridor. The results allowed us to identify the most impacting actions on the corridor: agriculture/monoculture, deforestation, burning, urbanization, and land use and occupation, with quantification (Q) averages of -7.6; -8.3; -7.3; -8.1; and -7.3, respectively, resulting in a high damage percentage (66.7%) for each action. The diagnosis pointed to local scope, direct incidence, and current temporality, reinforcing the need to consider these factors for implementation and management of the quoted corridor.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Amato-Lourenço, L. F.; Moreira, T. C. L.; Arantes, B. L.; Silva Filho, D. F., & Mauad, T. (2016). Metrópoles, cobertura vegetal, áreas verdes e saúde. Estudos Avançados, 30(86), 113-130. doi:10.1590/S0103-40142016.00100008.

Carpi Júnior, S.; Scaleante, O.A.F.; Abraão, C.E.C.; Tognoli, M.B.; Dagnino, R.S., & Briguenti, E.C. (2006). Levantamento de riscos na bacia do Ribeirão das Anhumas. In: Projeto Anhumas. Campinas: IAC, 2006. p.262-302.

Carvalho, J. R. M.; Curi, W. F.; Carvalho, E. K. M. A.., & Curi, R. C. (2011). Proposta e validação de indicadores hidroambientais para bacias hidrográficas: estudo de caso na sub-bacia do alto curso do Rio Paraíba, PB. Sociedade & Natureza, 23(2), 295-310. doi:10.1590/s1982-45132011000200012

Chaves, H. M. L., & Santos, L. B. (2009). Ocupação do solo, fragmentação da paisagem e qualidade da água em uma pequena bacia hidrográfica. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 13 (supl0), 922-930. doi:10.1590/S1415-43662009000700015

Costa, O. B.; Matricardi, E. A. T., & Pires, J. S. R. (2015). Análise do processo de fragmentação da floresta nos municípios de Corumbiara e Buritis - RO. Floresta e Ambiente, 22(3), 334-344. doi:10.1590/2179-8087.044113

Coutinho, L. M. (2006). O conceito de bioma. Acta Botanica Brasilica, 20(1), 13-23. Recovered from http://www.scielo.br/pdf/abb/v20n1/02.pdf

Damame, D. B., Oliveira, E. D., & Longo. R. M. (2019). Impactos ambientais pelo uso e ocupação do solo em sub-bacias hidrográficas de Campinas, São Paulo, Brasil. Acta Brasiliensis, 3(1), 1-7. doi:10.22571/2526-4338108

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (2008). Mapa Pedológico Semidetalhado do Município de Campinas. São Paulo: Embrapa.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2013). Nota Técnica nº 1 de dezembro de 2013. Considerações Fitogeográficas e históricas sobre o bioma cerrado no Estado de São Paulo. São Paulo: Embrapa.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2019). Argissolos Vermelho-Amarelos. São Paulo: Embrapa.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2019). Latossolos Vermelho-Amarelos. São Paulo: Embrapa.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2019). Latossolos Vermelhos. São Paulo: Embrapa.

Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano S/A. (2010). Produtos Cartográficos: Ortofotos Digitais. São Paulo: Emplasa.

Futada, S. M. (2007). Fragmentos remanescentes da bacia do Ribeirão das Anhumas (Campinas-SP): evolução e contexto (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Gomes, R. C. (2017). Influência do uso e ocupação do solo na qualidade das águas do Ribeirão das Pedras – Campinas/SP (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2017.

Greccio, T. C.; Pissara, T. C. T., & Rodrigues, F.M. (2009). Avaliação dos fragmentos florestais do município de Jaboticabal-SP. Revista Árvore, Viçosa, 33(11), 117-124. doi:10.1590/S0100-67622009000100012

Hessel, F. O.; Carvalho Junior, O. A.; Gomes, R. A. T.; Martins, E. S., & Guimarães, R. F. (2012). Dinâmica e sucessão dos padrões da paisagem agrícola no município de Côcos (Bahia). RA’E GA, 26, 128-156.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2018). Mapa de biomas do Estado de São Paulo. São Paulo: Ministério do Meio Ambiente.

Jatobá, S. U. S. (2011). Urbanização, meio ambiente e vulnerabilidade social. Boletim Regional, Urbano e Ambiental, 5, 141-148.

Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000 (2000). Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Casa Civil. Brasília, DF. Recovered from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm

Leopold, L. B. et al. (1971). A procedure for evaluating environmental impact. Geological Survey. Circular 645.
Loboda, C. R. & Angelis, B. L. D. (2005). Áreas verdes públicas urbanas: conceitos, usos e funções. Ambiência, 1(1), 125-139.

Maynard, I. F. N.; Cruz, M. A. S., & Gomes, L. J. (2017). Applying a sustainability index to the Japaratuba river wathershed in Sergipe state. Ambiente & Sociedade, 20(2), 201-220. doi:10.1590/1809-4422asoc0057r1v2022017

Ministério do Meio Ambiente (2003). Indicadores Ambientais. DF: Ministério do Meio Ambiente.

Ministério do Meio Ambiente. (2010). Mata Atlântica: Manual de Adequação Ambiental. Brasília: MMA, 2010.

Moro, R. S. & Milan, E. (2016). Natural Forest Fragmentation Evaluation in the Campos Gerais Region, Southern Brazil. Environment and Ecology Research, 4(2), 74-78. doi:10.13189/eer.2016.040204

Oliveira, L. S. C. et al. (2015). Efeito de borda em remanescentes de floresta atlântica na bacia do rio Tapacurá, Pernambuco. Cerne, 21(2), 169-174. doi:10.1590/01047760201521021185

Patra, S.; Sahoo, S.; Mishra, P., & Mahapatra, S. C. (2018). Impacts of urbanization on land use/cover changes and its probable implications on local climate and groundwater level. Journal of Urban Management, 7(2), 70-84. doi:10.1016/j.jum.2018.04.006

Pereira, G.; Chávez, E. S., & Silva, M. E. S. (2012). O estudo das unidades de paisagem do bioma Pantanal. Revista Ambiente & Água, 7(1), 89-103. doi:10.4136/ambi-agua.826

Peres, R. B. & Chiquito, E. A. (2012). Ordenamento territorial, meio ambiente e desenvolvimento regional: novas questões, possíveis articulações. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, 14(2), 71-86. doi:10.22296/2317-1529.2012v14n2p71

Resolução n. 13, de 08 de julho de 2016. Estabelece o corredor ecológico “Mata Santa Genebrinha - APP Ribeirão Anhumas” em acordo com decreto 19.167, de 06 de junho de 2016 que institui o Plano Municipal do Verde. Diário Oficial, p. 18-19. Campinas, São Paulo: Prefeitura Municipal de Campinas.

Rosa, J. C. S. (2014). Avaliação de impactos ambientais de um projeto de mineração: um teste metodológico baseado em serviços ecossistêmicos (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo. Recovered from https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3134/tde-18032015-151528/publico/disser_josiannerosa.pdf

Ross, J. L. S; Moroz, I. C. (1997). Mapa geomorfológico do estado de São Paulo. In: FFLCH-USP/FAPESP/IPT.

Sampaio, R. C. N. (2011). Efeito de borda em um fragmento de floresta estacional semidecidual no interior do Estado de São Paulo (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas.

Santos, T. O.; Andrade Filho, V. S.; Rocha, V. M., & Menezes, J. S. (2017). Os impactos do desmatamento e queimadas de origem antrópica sobre o clima da Amazônia brasileira: um estudo de revisão. Revista Geográfica Acadêmica, 11(2), 157-181.

Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo. (2015). Ficha Técnica: Unidades Básicas de Compartimentação do Meio Físico (UCB). São Paulo: Prefeitura de São Paulo.

Secretaria do Estado de São Paulo (2013). Uso e Cobertura da Terra da UGRHI 05 (PCJ) – 2013. São Paulo: SMA/CPLA/DIA/CIGI.

Schaadt, S. S. & Vibrans, A. C. (2015). O uso da terra no entorno de fragmentos florestais influencia a sua composição e estrutura. Floresta e Ambiente, 22(4), 437-445. doi:10.1590/2179-8087.062813

Seoane, C. E. S.; Diaz, V. S.; Santos, T. L., & Froufe, L. C. M. (2010). Corredores ecológicos como ferramenta para a desfragmentação de florestas tropicais. Pesquisa Florestal Brasileira, 30(63), 207-216.
doi:10.4336/2010.pfb.30.63.207

Silva, A. L. & Longo, R. M. (2017). Influence of urbanization on the original vegetation cover in urban river basin: casy study in Campinas/SP. Brazil. Geophysical Research Abstracts, 19.

Silva, D. D. E.; Felizmino, F. T. A., & Oliveira, M. G. (2015). Avaliação da degradação ambiental a partir da prática da cultura do feijão no município de Tavares-PB. Holos, 8, 148-165. doi:10.15628/holos.2015.2063

Sobral, I. S. (2007). Avaliação dos impactos ambientais no Parque Nacional Serra de Itabaiana – SE. Caminhos da Geografia, 8(24), 102-110.

Torres, R. B.; Adami, S. F., & Coelho, R. M. (2014). Atlas socioambiental da bacia do Ribeirão das Anhumas. Campinas: Pontes Editores.
Published
2019-09-30
How to Cite
MACHADO GARCIA, Joice et al. Environmental diagnosis of forest fragments belonging to the Santa Genebrinha ecological corridor, Campinas, São Paulo. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 3, n. 3, p. 97-105, sep. 2019. ISSN 2526-4338. Available at: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/262>. Date accessed: 04 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.22571/2526-4338262.