Susceptibilidade a erosão na bacia hidrográfica do córrego Guariroba, Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Susceptibility to erosion in the Córrego Guariroba watershed, Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Resumo

A captação de água para o abastecimento humano na cidade de Campo Grande é feita em mananciais superficiais e aquíferos, dos quais o reservatório Guariroba é a principal fonte superficial. O objetivo deste estudo foi avaliar a susceptibilidade a erosão e o uso e cobertura da terra na bacia hidrográfica do Córrego do Guariroba, a fim de subsidiar a gestão ambiental. Atributos topográficos extraídos de um modelo digital de elevação obtido por fotogrametria foram utilizados para avaliar a susceptibilidade a erosão. O índice de vegetação por diferença normalizada (NDVI), obtida de imagens Sentinel 2B, foi usado para a análise do uso e cobertura da terra. Os atributos topográficos mostraram os locais mais susceptíveis ao desenvolvimento dos processos erosivos, que, encontram-se ao longo dos cursos d'água, nas cabeceiras de drenagem e em vertentes côncavas convergentes. Nesses locais os fluxos superficiais têm maior energia, consequentemente, o poder erosivo é maior, aumentando a susceptibilidade a perda de sedimento e poluentes adsorvidos. A vegetação natural remanescente encontra-se ao longo dos cursos d’água e em pequenos fragmentos. Plantios de eucalipto avançam em áreas de pastagens formando mosaicos na paisagem. Os mapas gerados podem ser utilizados pelos gestores na identificação das áreas prioritárias para recuperação ambiental.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.

Referências

Alvares, C.A., Stape, J.L., Sentelhas, P.C., Gonçalves, J.L.M., e Sparovek, G. (2013). Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22(6), 711-728. doi: http://dx.doi.org/10.1127/0941-2948/2013/0507

Araújo, H.J.T., Santos Neto, A., Trindade, C.A.H., Pinto, J.C.A., Montalvão, R.M.G., Dourado, T.D.C., Barros, R.C., Colombo, P., Tassinari, C.G. (1982). Geologia. In.: Projeto RADAMBRASIL - Folha SF-21 - Campo Grande. RADAMBRASIL, Rio de Janeiro, Brasil 28, 9-124.

Brasil. (2003). Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000; Decreto nº 4.340, de 22 de agosto de 2002. Sistema Nacional de Unidade de Conservação da Natureza – SNUC: 3. ed. aum. Brasília: MMA/SBF, pp. 52.

Burt. T.P. e Butcher, D.P. (1935). The role of topography in controlling soil moisture distributions. Journal of Soil Science, 36, 469-486. doi: http://dx.doi.org/10.1002/esp.3290030402

Camargo, C.M.J., Camargo, L.J.J. e Oliveira, A.K.M. (2010). Efeitos da legislação ambiental na proteção da Área de Proteção Ambiental do Guariroba, Mato Grosso do Sul. Revista Uniara, Araraquara, 13(1), 115-124.

Capoane, V., Costa, L.F.F. e Kuplich, T.M. (2017). Efeito da resolução de modelos digitais de elevação na derivação do índice topográfico de umidade: estudo de caso no município de Palmitinho-RS. Geografia em Questão, 10, 9-23.

Capoane, V. (2015). Determinação do índice de potência de escoamento para o município de Palmitinho/RS utilizando modelos digitais de elevação. Estudos Geográficos (UNESP), 13, 106-117.
Centro de Monitoramento do Tempo e Clima - CEMTEC/MS. Banco de Dados. Recuperado de http://www.cemtec.ms.gov.br/boletins-meteorologicos/

Conrad, O., Bechtel, B., Bock, M., Dietrich, H., Fischer, E., Gerlitz, L., Wehberg, J., Wichmann, V. e Boehner, J. (2015). System for Automated Geoscientific Analyses (SAGA) v. 2.1.4. Geoscientific Model Development, 8, 1991-2007. doi: https://doi.org/10.5194/gmd-8-1991-2015

Environment Agency - EA Uk. (2013). Impact of Climate Change on Dams & Reservoirs. Recuperado de http://evidence.environment-agency.gov.uk/FCERM/Libraries/FCERM_Project_Documents/FD2628_final_report.sflb.ashx.

Hooke, R. Leb., Martín-Duque, J.F. e Pedraza, J. (2012). Land transformation by humans: A review. GSA Today, 12(12), 4-10. doi: https://doi.org/10.1130/gsat151a.1

Hutchinson, M.F. (1989). A new procedure for gridding elevation and stream line data with automatic removal of spurious pits. Journal of Hydrology, 106(3-4), 211-232. doi: https://doi.org/10.1016/0022-1694(89)90073-5337

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE (2019). Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura, 2017. Recuperado de https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/pevs/quadros/brasil/2017
Jenson S.K. e Domingue, J.O. (1988). Extracting Topographic Structure from Digital Elevation Data for Geographic Information System Analysis. Photogrammetric Engineering and Remote Sensing, 54(11), 1593-1600.

Lepsch, I.F. (Coord.). (1991). Manual para levantamento utilitário do meio físico e classificação de terras no sistema de capacidade de uso. (4ª aproximação, pp. 175). Campinas: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

Minella, J.P.G., Merten, G.H. e Ruhoff, A.L. (2010). Utilização de métodos de representação espacial para cálculo do fator topográfico na equação universal de perda de solo revisada em bacias hidrográficas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 34, 1455-1462. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-068320100004000412010

Oliveira, A.K., Fernandes, V., Pirajá, R.V. e Silva, M.H.S. (2017). Avaliação multitemporal das paisagens da Área De Proteção Ambiental (APA) dos mananciais do córrego Guariroba, Campo Grande, Mato Grosso do Sul, por meio de imagens de satélites. Ra’e Ga, 42, 8-20. doi: http://dx.doi.org/10.5380/raega.v42i0.43753911

Schlanger, Z. (2018). Dams and reservoirs can’t save us. This is the new future of water infrastructure. https://qz.com/1353828/dams-and-reservoirs-cant-save-us-this-is-the-new-future-of-water-infrastructure/

Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano - SEMADUR. (2008). Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental dos Mananciais do Córrego Guariroba - APA do Guariroba. Recuperado de, http://www.campogrande.ms.gov.br/semadur/wp-content/uploads/sites/24/2018/05/Plano-de-Manejo-APA-Guariroba-2008.pdf

Silva, J.A. (2010). Direito Ambiental Constitucional. (8.ª ed, pp. 351). São Paulo, Malheiros.

Wilson, J.P. & Gallant, J.C. (2000). Digital Terrain Analysis. In: WILSON, J.P. & GALLANT, J.C. (Eds.). Terrain Analysis: Principles and Applications. (pp. 1-27). New York: John Wiley and Sons, Inc.
Publicado
2019-05-27
Como Citar
CAPOANE, Viviane. Susceptibilidade a erosão na bacia hidrográfica do córrego Guariroba, Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 49-55, maio 2019. ISSN 2526-4338. Disponível em: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/180>. Acesso em: 17 out. 2019. doi: https://doi.org/10.22571/2526-4338180.
Seção
Ecologia