The télos of Human Ecology in Brazil and its interface with traditional populations

  • Ioná Pereira da Silva Programa de Pós-Graduação em Ecologia Humana e Gestão Sociambiental, Universidade do Estado da Bahia, Bahia, Brasil http://orcid.org/0000-0001-8336-7307
  • Luciano Sergio Ventin Bomfim Programa de Pós-Graduação em Ecologia Humana e Gestão Sociambiental, Universidade do Estado da Bahia, Juazeiro, Bahia, Brasil

Abstract

The present work brings an approach on the Télos of Human Ecology in Brazil and its interface with the Traditional Populations, aiming to demonstrate the relevance of the academic researches for the life of these peoples in the country, bringing like focus the Brazilian Human Ecology and the considerable contributions this research / paradigm and its studies for the life of the different Peoples and Traditional Communities (PCTs), the research was developed from bibliographical consultation done in written and electronic texts varied like magazines, books, scientific articles among others, originating from libraries physical, digital and web site pages, thus seeking a theoretical approach that provides broad and concise support to the theme worked, henceforth the content found has resulted in a brief history of Human Ecology in the world and its development in contemporary Brazil. Based on the pillars: interface: nature-human being (culture-environment); interdisciplinarity and human emancipation, demonstrating the connection between Brazilian Human Ecology and Traditional Communities, and concluding that his studies have had significant contributions to the lives of these peoples who live in the invisibility and social exclusion historically, thus being these important instruments for the strengthening of the struggles of these peoples.


 

Downloads

Download data is not yet available.

References

Alvim, R. G. & Marques, J (Org.). (2017). Raízes da Ecologia Humana, Sociedade Brasileira de Ecologia Humana. Paulo Afonso: Oxente. Recuperado de http://sabeh.org.br/wp-content/uploads/2017/10/As-Ra%C3%ADzes-da-Ecologia-Humana-E-BOOK.pdf
Batista, C. R. R. (2013). O caminho da ecologia humana para um mundo em crescimento. Revista Vitas - Visões Transdiciplinares sobre Ambiente e Sociedade, 3(7), 1-13.
Begossi, A. (1993). Ecologia Humana: um enfoque das relações homem-ambiente. Interciencia, 18(1), 121-132.
Bomfim, L. S. V. (2016). No Brasil, a Ecologia Humana é um paradigma científico ou outro tipo de ciência emergente? Revista Ecologias Humanas, 2(2), 99-122.
Capra, F. (1996.) A teia da vida: uma nova compreensão cientifica dos sistemas vivos. Cultix: São Paulo.
Dallbona, T. M. & Dallabona, C. A. (2007, Setembro). Ecologia humana – uma abordagem necessária nos cursos de engenharia e arquitetura. Anais do Congresso Brasileiro de Educação Em Engenharia. Curitiba, Paraná, Brasil. Recuperado de http://www.abenge.org.br/cobenge/arquivos/12/artigos/404-Carlos%20Alberto%20Dallabona.pdf
Decreto, n. 6.040, de 7 de fevereiro de 2007. Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6040.htm
Figueiredo, L. M. (2013). Populações Tradicionais e meio ambiente: Espaços territoriais especialmente protegidos com dupla afetação. Recuperado de http://bibliotecadigital.mpf.mp.br/bdmpf/handle/11549/83430
Guattari, F. (1990). As três ecologias, (M. C. F. Bittencourt, Trad.). Campinas: Papiru.
Grzebieluka, D. (2012). Por uma tipologia das comunidades tradicionais brasileiras. Revista Geografar, 7(1), 116-137. doi: 10.5380/geografar.v7i1.21757
Lencastre, M. P. A. (2006). Ética ambiental e educação nos novos contextos da ecologia humana. Revista Lusófona de Educação, I8(8), 29-52.
Lopes, S. R. M. (2013). Povos e Comunidades Tradicionais direitos humanos e meio ambiente. Lex Humana, 5(1), 160-182.
Marques. J. (2012). Ecologia da Alma. Petrolina: Franciscana.
Marques, J. (2014). Ecologias Humanas. Feira de Santana: Editora Universidade Estadual de Feira de Santana.
Ministério Público de Minas Gerais. (2012). Direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais. Belo Horizonte: Ministério Público de Minas Gerais.
Mira, F. J. B., Amâncio, W. A. & Andrade, M. J. G. (2016). A Ecologia Humana e as gentes do sertão nordestino. In E. M. S. Nogueira, M. J. G. Andrade, W. M. Andrade & C. A. B. Santos. Os saberes populares no viés da Ecologia Humana. Paulo Afonso: Sociedade Brasileira de Ecologia Humana.
Moreira, E. (2007). Conhecimentos tradicionais e sua proteção. The Green Political Foundation, pp. 1-9.
Netto, A. L. & Marques, J. (2017). Ecologia Humana em Ambientes de montanha. Paulo Afonso: Sociedade Brasileira de Ecologia Humana.
Ortiz, A. I. & Meza, M. J. A. (2016). Ecologia Humana em Hispanoamérica: una revisión de susaplicaciones actuales, Revista Ecologías Humanas, 2(2), 1-21.
Pelegrini, S. C. A. (2006). Cultura e natureza: os desafios das práticas preservacionistas na esfera do patrimônio cultural e ambiental, Revista Brasileira de História, 26(51), 115-140.
Pereira, B. E. & Diegues, A. C. (2010). Conhecimento de populações tradicionais como possibilidade de conservação da natureza: uma reflexão sobre a perspectiva da etnoconservação. Desenvolvimento e Meio ambiente, 22(2), 37-50.
Pires, I. M. & Craveiro, J. L. (2011). Ética e Prática da Ecologia Humana: Questões introdutória sobre a ecologia humana e a emergência dos riscos ambientais. Lisboa: Apenas Livros.
Sá, L. M. & Makiuchi, M. F. R. (2003). Cidade e Natureza: tecendo redes no processo de gestão ambiental, Sociedade e Estado, 18(1-2), 89-113. doi: 10.1590/S0102-69922003000100006
Tomáz, A. F. (2014). Direito e Ecologia dos Povos e Comunidades Tradicionais do Brasil: Ensaio sobre o Etnodireito. In J. Marques. Ecologias Humanas. Feira de Santana: Editora Universidade estadual de Feira de Santana.
Wirt, L. (1970). Histórico da Ecologia Humana. In D. Pierson. Estudos de Ecologia Humana (Tomo I): leituras de sociologia e antropologia social. Porto Alegre: Martins Livreiro.
Published
2019-01-02
How to Cite
SILVA, Ioná Pereira da; BOMFIM, Luciano Sergio Ventin. The télos of Human Ecology in Brazil and its interface with traditional populations. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 35-39, jan. 2019. ISSN 2526-4338. Available at: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/151>. Date accessed: 04 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.22571/2526-4338151.