Produção de cerâmica vermelha utilizando argila proveniente da mineração de gipsita e resíduo de gesso

Resumo

Os resíduos de gesso e de argila são gerados ao longo da cadeia produtiva do gesso. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar os efeitos da incorporação de resíduo de gesso da indústria de placas em argila residual obtida da extração da gipsita, para obtenção de produtos de cerâmica vermelha com melhores propriedades reduzindo os impactos ambientais. Foi avaliada a incorporação de 5% e 10% de resíduos de gesso na argila, considerando duas temperaturas de sinterização (800 e 1050 ºC), sendo determinada a retração linear, a absorção de água, a porosidade e a massa específica aparente, a perda ao fogo e a resistência à flexão. Avaliou-se a morfologia da superfície de fratura por microscopia. A resistência à flexão foi cerca de 4,24% e a absorção de água aproximadamente 11,45%. A formação de pequenos aglomerados e presença de poros foram evidenciadas pelas microscopias nas amostras contendo gesso independente do teor e das temperaturas de queima estudadas.  Melhores resultados foram obtidos com a adição de 5% de resíduo de gesso queimadas a 800 ºC apresentando propriedades semelhantes à argila pura. A utilização de materiais residuais permite a redução dos impactos ambientais e a possibilidade de novas formulações para produtos de cerâmica vermelha.

##plugins.generic.usageStats.downloads##

Não há dados estatísticos.

Referências

Araújo, S. M. S. (2004). O pólo gesseiro do Araripe: unidades geo-ambientais e impactos da mineração (Tese de doutorado). Universidade Estadual de Campina, Campinas, São Paulo, Brasil. Recuperado de http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/286929
Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2005). NBR 15270-1: Parte 1: Blocos cerâmicos para alvenaria de vedação, terminologia e requisitos. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas. Recuperado de http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=000580
Barbosa, A. A., Ferraz, A.V. & Santos, G. A. (2014). Caracterização química, mecânica e morfológica do gesso obtido do pólo do Araripe. Cerâmica, 60(356), 501-508. doi: 10.1590/S0366-69132014000400007
Borlini, M. C., Mendonça, J. L. C. C., Vieira, C. M. F. & Monteiro, S. N. (2006). Influência da Temperatura de Sinterização nas Propriedades Físicas, Mecânicas e Microestruturais de Cerâmica Vermelha Incorporada com Cinza de Bagaço de Cana de Açúcar. Revista Matéria, 11(4), 435-443.
Cabral Jr., M. & Azevedo, P. B. M. (2017). Potencial Técnico e Econômico do Aproveitamento de Resíduos da Indústria de Cerâmica Vermelha. Cerâmica Industrial, 22(3), 29-38. doi: 10.4322/cerind.2017.017
Carvalho, L. L., Gomes, P. R. B., Pinheiro, H. A., Lima, H. S. & Silva, E. F. (2015). Gesso: uma perspectiva dos impactos ambientais, noções básicas sobre sua produção química e ponto estratégico de captação de renda na cidade de Grajaú-MA. Revista Educação Ambiental em Ação, 14(54). Recuperado de http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=2248
Dutra, R. P. S., Silva, J. B., Varela, M. L., Nascimento, R. M., Gomes, U. U. & Paskocimas, C. A. (2008). Avaliação da Potencialidade de Argilas do Rio Grande do Norte, Brasil. Parte-II: Propriedades Tecnológicas. Cerâmica Industrial, 13(1-2), 47-50.
Gaspareto, M. G. T. & Teixeira, S. R. (2017). Utilização de Resíduo de Construção Civil e Demolição (RCD) como Material não Plástico para a Produção de Tijolos Cerâmicos. Cerâmica Industrial, Vol. 22 N.º 2, pp. 40-46. doi: 10.4322/cerind.2017.014
Magalhães, J. M., Silva, J. E., Castro, F. P. & Labrincha, J. A. (2004). Effect of experimental variables on the inertization of galvanic sludges in clay-based ceramics. Journal of Hazardous Materials, 106(2-3), pp 139-147.
Menezes, R. R., Almeida, R. R. B., Santana, L. N. L., Ferreira, C. H. S. D., Neves, G. A. & Ferreira, H. C. (2007). Utilização do Resíduo do Beneficiamento do Caulim na Produção de Blocos e Telhas Cerâmicos. Revista Matéria, 12(1), 226-236.
Moreno, M. M. T., Bartolomeu, D. & Lima, R. H. C. (2009). Análise do comportamento de queima de argilas e formulações para revestimento cerâmico. Cerâmica, 55, 286-295. doi: 10.1590/S0366-69132009000300008
Morini, A. A., Oliveira, K. A., Pereira, F. R. & Hotza, D. (2016). Avaliação da Potencialidade do Uso de Resíduos Industriais Através de Ferramenta de Seleção de Materiais para Projeto de Produtos Cerâmicos. Cerâmica Industrial, 21(2), 36-44. doi: 10.4322/cerind.2016.012
Pereira, I. D. S., Silva, I. A., Cartaxo, J. M., Menezes, R. R., Santana, L. N. L., Neves, G. A. & Ferreira, H. C. (2014). Estudos de caracterização dos novos depósitos de argilas esmectíticas do município de Sossego, Paraíba, Brazil. Cerâmica, 60(354), 223-230. doi: 10.1590/S0366-69132014000200010
Pissato, E. & Soares, L. (2009). Caracterização de Resíduos Finos de uma Mineração de Areia no Município de Guarulhos para Utilização em Cerâmica Vermelha. Cerâmica Industrial, 14(3), 41-46.
Queiroz, L. F. T., Monteiro, S. N. & Vieira, C. M. F. (2010). Efeito da utilização de areia no processamento e nas propriedades de cerâmica vermelha. Cerâmica, 56, 279-284. doi: 10.1590/S0366-69132010000300011
Santos, S. P. (1992). Ciência e Tecnologia de Argilas (2a ed., pp. 91-408). São Paulo: Edgard Blücher.
Santos, R. C., Silva, T. R., Neves, G. A., Macedo, R. S., Menezes, R. R. e Santana, L. N. L. (2017). Interação entre características de argilas e parâmetros de processamento sobre propriedades tecnológicas de corpos cerâmicos. Cerâmica, 63, 361-368. doi: 10.1590/0366-69132017633672126
Santis, B. C., Sichieri, E. P., Rossignolo, J. A., Ferreira, G. & Fiorelli, J. (2013). Caracterização de massas cerâmicas do estado de S. Paulo para produção de agregados leves para concreto. Cerâmica, 59(350), 198-205. doi: 10.1590/S0366-69132013000200002
Silva, J. B. (2008). Avaliação da Potencialidade dos Resíduos de Gesso de Revestimento Incorporados em Formulações de massas cerâmicas (Tese de doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/12717
Sousa, R. F. (2014). Obtenção e caracterização de um compósito a base de rejeito do gesso e chamote de telha para produção de filtros cerâmicos (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19292
Urbánek, J., Hamácek, J., Machácek, J., Kutzendörfer, J. & Hubálková, J. (2017). Thermomechanical properties of mullitic materials. Processig and Apllication of Ceramics, 11(4), 322-328. doi: 10.2298/PAC1704322U
Vieira, A. W., Innocentinic, M. D. M., Mendes, E., Gomes, T., Demarch, A., Montedo, O. R. K. & Angioletto, E. (2017). Comparison of Methods for Determining the Water Absorption of Glazed Porcelain Stoneware Ceramic Tiles. Materials Research, 20(Suppl. 2), 637-643. doi: 10.1590/1980-5373-MR-2017-0089
Publicado
2019-01-02
Como Citar
CIPRIANO, Pamela Bento; REZENDE, Rafaela Tatianne Oliveira de; FERRAZ, Andréa de Vasconcelos. Produção de cerâmica vermelha utilizando argila proveniente da mineração de gipsita e resíduo de gesso. Acta Brasiliensis, [S.l.], v. 3, n. 1, p. 25-29, jan. 2019. ISSN 2526-4338. Disponível em: <http://revistas.ufcg.edu.br/ActaBra/index.php/actabra/article/view/145>. Acesso em: 17 jul. 2019. doi: https://doi.org/10.22571/2526-4338145.
Seção
Química Ambiental